terça-feira, 18 de dezembro de 2012

[Opinião] "A Branca de Neve" de Suzanne Kabok e Benjamin Lacombe (Editora Paleta de Letras)

1



Sinopse:

“Branca de Neve” é o primeiro livro do talentoso ilustrador francês Benjamin Lacombe a ser publicado em Portugal. Tem a chancela da editora Paleta de Letras e chega às livrarias como uma forte aposta de natal para o público infanto-juvenil.
Bem ao seu estilo, Lacombe apresenta-nos uma Branca de Neve envolta em mistério e nostalgia, com imagens a transportarem-nos para o reconto surrealista da obra. O ilustrador recria os personagens tradicionais da versão do conto dos irmãos Grimm.

Benjamin Lacombe, Ilustrador da Obra:

   Lacombe andou na Escola Nacional de Artes Decorativas (ENSAD) em Paris e, aos 19 anos, publicou o seu primeiro livro. Desde então, trabalhou com dezenas de editoras de todo o mundo e os seus temas recorrentes são a juventude, a melancolia, a solidão e a diferença, temáticas tabu que fogem ao habitual universo infantil colorido e que, num misto de inspiração pré-rafaelista e contemporânea, resultam num estilo próprio.

Ficha Técnica:

Baseado no conto de Jacob & Wilhelm Grimm
Adaptação de Suzanne Kabok
Tradução de Elisabete Santos
Ilustrado por Benjamin Lacombe
1ª Edição: Novembro de 2012

Opinião:

Quando abri o envelope onde vinha o exemplar deste livro, fiquei deslumbrada. A primeira coisa que fiz foi folheá-lo e ver as belas e delicadas ilustrações que o compõem. Os meus olhos ficaram deslumbrados. O livro é agradável ao toque, com as suas folhas rugosas, despertando assim mais um sentido, enriquecendo a experiência de leitura. É um livro de capa dura e de maior do que uma folha A4. Adorei os pormenores como é o caso da página 24, onde as imagens interagem com o texto. De todas as ilustrações a minha preferida é de quando a Branca de Nove come a maçã. Consegue-se ver todo o trabalho nos pormenores que o ilustrador Benjamin Lacombe, tornando-se assim num dos meus de eleição.
Era uma vez… é já uma expressão intemporal que nos leva imediatamente para um mundo de fantasia e de magia.
Quem não conhece a Branca de Neve e as suas tribulações? Existem imensas versões para esta história. Vimos em filmes e em séries recentes o renascimento dos contos de fadas. Mas, a versão original deste conto continua a ser a minha preferida. O lado negro que associamos aos contos dos Grimm ainda se encontra nesta obra. A Madrasta má e bruxa que tem ciúmes de uma pequena rapariga a quem começa a florescer a beleza, enquanto a sua começa a definhar. São daquelas histórias infantis que nos dão sempre lições de moral e regras de conduta. Não abras a porta a estranhos. Um conselho que Branca de Neve, inocente, não segue e acaba por ser enganada por três vezes pela Madrasta. A adaptação de Suzanne Kabok é muito próxima da versão dos irmãos Grimm e daí estar no top das minhas preferidas, neste momento.
O tom da obra permite uma interacção entre adultos e crianças. Tornando-se numa experiência enriquecedora. E um bom momento passado em família. Pois nós, os adultos, também gostamos dos contos de fadas e de viajar de regresso à nossa infância.
Um livro é uma obra de arte. E a Editora Paleta de Letras levou este ao seu expoente máximo. “Branca de Neve” é uma obra que fica ao lado dos maiores pintores do mundo. A beleza do livro é incrível e a qualidade dos materiais utilizados, excelente. Um livro que se recomenda comprar para se ter em todas as casas, e com o Natal à porta é uma prenda para se fazer uma criança feliz. E aproveitar a tarde fria de 25 de Dezembro para partilhar uma história intemporal. 
Reacções:

1 comentário:

  1. Umas fotinhas do interior eram bem vindas. Tenho muita curiosidade por este livro.

    ResponderEliminar