quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

[Opinião] “A Vingança das Vagas” de José Teles Lacerda (Esfera do Caos)

0



Sinopse:

"No longínquo ano de 1506, trinta e sete colonos moribundos foram forçados à desesperada tentativa de povoar uma ilha amaldiçoada. Dizia-se, nessa época, que naquele gigantesco amontoado de ravinas negras vogava a voz do Diabo. Quinhentos anos passados, não existem documentos que descrevam o sinistro martírio coletivo, na tentativa de povoamento dessa ilha maldita. Aliás, em nenhuma biblioteca do mundo se descobriu uma única página contendo alusões ao sucedido. Em suma, ninguém conhece a verdadeira localização da maligna massa insular, para sempre perdida no meio do oceano. Durante os serões, o avô Vicente alerta Bernardino Gávea para os perigos inerentes à convivência com a violência das vagas. O menino, porém, não se amedronta. Pode ser a mais miserável das crianças, mas, por viver num casebre encavalitado nas dunas, considera-se o legítimo dono de toda a praia. Fascinado pelas narrativas náuticas, que o septuagenário lhe transmite, sonha ser um intrépido conquistador dos mares — há-de conseguir, afinal, reencontrar a ilha que o medo humano apagou dos mapas. Todos estamos sujeitos às ingratas investidas do imprevisto. No mar ou em terra, a palavra vaga pode unir-se a outras, numa sanguinária cumplicidade catastrófica, que culminará com a materialização dos nossos piores pesadelos. Surgirão então vagas de desgraça, vagas de infortúnio, vagas de desespero e desilusão. Nas páginas deste livro poderemos esbarrar com os sonhos de uma criança miserável e viver as preocupações do seu decrépito avô. Mas também teremos notícias de um assustador mundo paralelo. Vindos de ilhas distantes, esvoaçam os gritos dos colonos condenados, ressoam os cânticos melancólicos de musas moribundas, ouvem-se fraudulentas vozes fantasmagóricas. E sobre as ondas do mar existem suspeitas de poder eclodir, a qualquer momento, uma nefasta ofensiva de ninfas."

Ficha técnica:

Colecção: Esfera Contemporânea / 40
Páginas:384
Data de Publicação: Outubro de 2012
PVP: 17,90 euros
ISBN: 978-989-680-072-7

Opinião:

José Teles Lacerda define-se com este livro como um contador de histórias. Aproveitando factos históricos criou contos que o avô Vicente conta ao seu neto Bernardino Gávea. Seguimos os serões do contador de histórias enquanto ele viaja no tempo para uma época de epopeias portuguesas, no século XVI.
As personagens que o autor criou têm vida própria. Mesmo as que apenas existem na cabeça do avô Vicente. Têm as suas personalidades bem vincadas e com capacidade de decisão próprias. As que habitam na época dos descobrimentos, são muito dominadas pelas suas superstições, pelo que este livro toca muito na parte sobrenatural. O Demónio, as sereias e dragões são apenas alguns dos “monstros” referidos no livro. O autor também refere as tribulações que os cristãos novos sofreram em Portugal, na época dos descobrimentos.
O livro em si tem um desenvolvimento lento e um ritmo constante. Sem grandes momentos de climax. É um livro harmonioso e calmo.
Quanto à linguagem que o autor utiliza, é adequada à época em que se insere a acção, acabando assim por enriquecer o vocabulário do leitor.
Enquanto livro de estreia José Teles Lacerda encontra-se de parabéns.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário