quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

[Opinião] “Insurgente” de Veronica Roth (Porto Editora)

0


Sinopse:

A tua escolha pode transformar-te - ou destruir-te. Mas qualquer escolha implica consequências, e à medida que as várias fações começam a insurgir-se, Tris Prior precisa de continuar a lutar pelos que ama - e por ela própria.

O dia da iniciação de Tris devia ter sido marcado pela celebração com a fação escolhida. No entanto, o dia termina da pior forma possível. À medida que o conflito entre as diferentes fações e as ideologias de cada uma se agita, a guerra parece ser inevitável. Escolher é cada vez mais incontornável... e fatal.

Transformada pelas próprias decisões mas ainda assombrada pela dor e pela culpa, Tris terá de aceitar em pleno o seu estatuto de Divergente, mesmo que não compreenda completamente o que poderá vir a perder.
A muito esperada continuação da saga Divergente volta a impressionar os fãs, com um enredo pleno de reviravoltas, romance e desilusões amorosas, e uma maravilhosa reflexão sobre a natureza humana.

Veronica Roth: melhor autora GoodReads 2012

Divergente: melhor livro de fantasia para jovens-adultos GoodReads 2012

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 376
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04382-5
Idioma:                Português

Opinião:

Neste segundo volume, Veronica Roth, tenta-nos levar mais além do que no primeiro. A acção acelera um pouco mais do que anteriormente. Mas ainda não se torna vertiginosa. É um livro mais voltado para o público mais juvenil e com mais enfase aos sentimentos da personagem principal, Tris.

Aqui vemos algumas evoluções ao longo da história e o mistério dos divergentes ainda não fica totalmente resolvido já que só na parte final é que compreendemos a importância deles e do segredo que tantos morreram para proteger.

Tris evoluiu positivamente ao longo da história e mostra-se mais moderna e altruísta do que no volume anterior. Até se pode dizer que ela própria se surpreende com a sua própria atitude e decisões que toma. Está a amadurecer e a tornar-se mulher.

Quatro passa a ter um papel mais central na obra. Toma uma atitude mais activa e revela o homem que escondia durante anos. Várias personagens surpreendem o leitor neste volume porque por vezes uma pessoa não é quem aparentava ser. E acabamos por descobrir a verdade acerca de cada um deles, mas parece-me que ainda há muito por dizer.

Aos poucos tornamo-nos mais envolvidos na história e como a autora escreve.

E segundo volume é melhor do que o primeiro e é bem patente a evolução da escritora e com ela das personagens.


É um segundo volume e continuação interessante e que nos deixa a imaginar qual é a direcção que a Veronica Roth vai tomar de seguida.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário